segunda-feira, 18 de novembro de 2013

         As Palavras...   

Não deixar que as palavras te afetem! Tarefa difícil. Há gente cruel, muito cruel. Usam as palavras, como navalhas, e tornam-se rapidamente uma espécie de canalhas. A palavra tanto ofende como alegra, é uma espécie de álcool com moderação. Usar mal uma palavra pode ser fatal, para quem a usa e para o que ela foi usada.

Eu ainda não consigo desligar-me totalmente das palavras que ofendem, e é indiferente se vêm de amigos, conhecidos ou estranhos. Uma palavra sobre nós, é sempre um testemunho que se reflete nas várias camadas de nós. Agora depende de nós deixar entrar a navalha da letra.

 E atenção, há elogios manhosos, que acabam por rasgar tanto como uma palavra dura e seca. Por estas e por outras, eu gosto de gente que não diz tudo o que pensa, na base do: sou muito sincero. Dizer tudo o que se pensa tem tanto de louco como de malvado, e nem sempre compensa!

Aqui fica minha reflexão, em plena segunda-feira, espero que gostem. Lembrem-se: educação enferruja por falta de uso. E, detalhe: não é frescura.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por passar por aqui e deixar o seu comentário, é sempre bom ler outras opiniões!